quarta-feira, 22 de junho de 2011

DESPERTAR É PRECISO


Na primeira noite eles aproximam-se e colhem uma Flor do nosso jardim e não
dizemos nada.Na segunda noite, Já não se escondem; pisam as flores, matam o
nosso cão, e não dizemos nada.Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho
em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da
garganta. E porque não dissemos nada, Já não podemos dizer nada.


Não podemos ser omissos!!!

Um comentário:

Língua e Literatura disse...

Indicação de Leitura >>>
Os subterrâneos da liberdade | Os ásperos tempos
Romance, 1954 | Posfácio de Daniel Aarão Reis

O romance Os ásperos tempos é o primeiro volume da trilogia Os subterrâneos da liberdade. O livro narra a instauração do regime ditatorial do Estado Novo, imposto em 1937 por Getúlio Vargas, desde os seus preparativos. São Paulo e seus escritórios, seus salões da alta sociedade, seus espaços operários e aparelhos clandestinos são os principais cenários da narrativa.